Notícias

Acompanhe nossas últimas notícias

Home • Conteúdos • Notícias

Folha de São Paulo publica artigo sobre a ineficácia da Homeopatia

Folha de São Paulo publica artigo sobre a ineficácia da Homeopatia

Além de já ter sido rejeitada por inúmeros testes clínicos, a homeopatia se baseia em princípios que violam leis fundamentais da ciência.


No artigo “Homeopatia no SUS? Melhor não”, publicado no dia 18/09 no jornal Folha de São Paulo, os físicos Marcelo Yamashita, Alexandre Rocha e George Matsas explicam como e por que medicamentos homeopáticos não fazem nenhum sentido.


De acordo com os autores, um medicamento homeopático usual tem uma diluição chamada de 30 CH, ou “centesimais hahnemannianas”. Isso equivale a 1 parte de princípio ativo em 1060 (o número 1 seguido de 60 zeros) partes do solvente. Pode-se afirmar com segurança que, nesse nível de diluição, a probabilidade efetiva de se encontrar uma única molécula do princípio ativo na solução é zero. Essa diluição é equivalente a dissolver uma xícara de café em um recipiente do tamanho de uma galáxia, cheio de água.


O texto também cita que na última década, pelo menos três órgãos governamentais sérios da Grã-Bretanha, Austrália e França debruçaram-se sobre a questão do saldo final da literatura científica sobre homeopatia e chegaram, cada um deles, à mesma conclusão: uma vez considerados os resultados científicos de boa qualidade, não há como negar que a prática é inútil.


Clique aqui para ler o artigo completo. Por enquanto, o acesso é restrito para assinantes da Folha de São Paulo.


Autores:


Marcelo Yamashita: Diretor do Instituto de Física Teórica da Unesp e do Instituto Questão de Ciência.


Alexandre Rocha: Professor do Instituto de Física Teórica da Unesp e Membro Afiliado da Academia de Ciência do Estado de São Paulo.


George Matsas: Professor do Instituto de Física Teórica da Unesp e Membro Titular da Academia de Ciência do Estado de São Paulo.