Instituto Questão de Ciência

EnglishPortuguês

Notícias

Acompanhe nossas últimas notícias



Presidente do IQC participa da primeira reunião de novo comitê contra epidemias de São Paulo

foto de natalia pasternak
Foto: Jefferson Rudy/Agência

Natalia Pasternak é um dos 50 integrantes do recém-criado Conselho Superior de Combate às Doenças Infecciosas do governo de São Paulo

A presidente do Instituto Questão de Ciência (IQC), Natalia Pasternak, participou nesta terça-feira, 31 de maio de 2022, da primeira reunião do recém-criado Conselho Superior de Combate às Doenças Infecciosas do governo do estado de São Paulo. O novo colegiado tem como objetivo assessorar o governo paulista no desenvolvimento de projetos que ajudem no enfrentamento de epidemias no estado.

Durante a reunião, o conselho, sob coordenação do infectologista e secretário de Ciência, Pesquisa e Desenvolvimento em Saúde de São Paulo, David Uip, deliberou sobre a criação de uma secretaria com atribuições equivalentes às do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC, na sigla em inglês) para ajudar no trabalho. Segundo Uip, será uma secretaria de projetos, cujas primeiras sugestões dos integrantes do conselho espera receber nos próximos 15. Enquanto isso, ele já propôs a criação de dois comitês: um para tratar do problema de bactérias multirresistentes a antibióticos, e um de doenças raras.

“A criação da secretaria e do conselho é muito oportuna”, diz Natalia. “Dentro da minha área de atuação, vindo tanto da microbiologia como da comunicação de ciência, sei que novas tecnologias e inovações de saúde só são bem-sucedidas quando são aceitas e incorporadas pela sociedade. E isso só é possível com transparência de dados e comunicação. Assim, pretendo contribuir para que tenhamos informação de qualidade disponível não somente para os profissionais de saúde, mas para o cidadão, em uma linguagem acessível e clara”.

Foi discutida na reunião também a formação de uma rede de laboratórios de vigilância epidemiológica sob a direção do Instituto Adolfo Lutz, que durante a pandemia de COVID-19 participou de pesquisas para diagnóstico e sequenciamento genético do vírus SARS-CoV-2. Outra ideia é a criação de um curso de treinamento em epidemiologia aplicada aos serviços de saúde nos moldes do Episus, do Ministério da Saúde, além do fortalecimento de iniciativas de parcerias publico-privadas.

Ao todo, o conselho reúne 50 especialistas em diversas áreas ligadas à saúde. Também integram o grupo nomes como Dimas Covas, médico e presidente do Instituto Butantan; Marco Antonio Zago, médico e presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp); Sidney Klajner e Claudio Lottenberg, médicos do corpo clínico do Hospital Albert Einstein; e o oncologista Paulo Hoff, do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (Idor).